Ultimas

quinta-feira, 6 de fevereiro de 2014

Armas sem autorização são vendidas livremente pela internet no Piauí

Blogs e sites oferecerem munição e armas diversos calibres sem autorização.
Polícia Federal diz que vendas de armamento através internet é crime.


Polícia Federal diz que vendas de armamento através internet é crime
Foto: Reprodução
Armas e munições estão sendo vendidas livrementes em sites e blogs no Piauí. As páginas disponibilizam fotos de todo tipo de armamento, entre elas até uma de uso exclusivo da polícia e das Forças Armadas. Para efetuar a venda, os sites disponibilizam um email que serve de contato com o cliente durante a compra. Segundo o chefe do departamento de armas da Polícia Federal, Alexandre Uchôa, a comercialização de arma de fogo é crime.
"A comercialização de armas só deve acontecer através de empresas que possuem autorização do comando do exército. Este tipo de venda online é crime e nós vamos averiguar esta situação", ressaltou Alexandre Uchôa.
A denúncia foi feita pelo telejornal PI TV 1ª Edição desta quarta-feira (5). Além das vendas online, os criminosos em Teresina estão adotando duas novas estratégias para adquirir mais armamento. Eles estão atacando policiais e seguranças armada e fóruns do poder judiciário no interior do estado onde as armas são guardadas.

Somente no ano passado, a Polícia Federal apreendeu 229 armas de fogos no estado. Neste mesmo período, a Polícia Militar recuperou 400 armas só em Teresina. De acordo com a polícia, os criminosos raspam o número de série das armas para dificultar as investigações. Um levantamento feito pela PM revelou que onde ocorreram mais apreensões de armas também cresceu o número de mortes.

"Se fizermos um comparativo vamos observar que onde há muitos homicídios também ocorrem muitas apreensões de armas. Por exemplo, na região Leste de Teresina não temos muitas mortes e nem recuperação de armas", disse o comandante de policiamento da capital, coronel Alberto Menezes.

O envolvimento de policiais com o crime também ajuda os bandidos. Nesta semana, o terceiro sargento Salomão Marcos Moreira foi preso suspeito de fornecer armas e munição para uma quadrilha que praticava assaltos a bancos, loterias e agências dos Correios no Piauí e no Maranhão.

Antônio Santos é auxiliar de secretaria e foi atacado por dois assaltantes. Ele ficou sob a mira dos bandidos durante 15 minutos e reclamou da falta de segurança. "É uma sensação ruim. Me senti impotente e não vou esquecer desta cena facilmente", disse.

Fonte: G1 PI

 

 
Todos os direitos reservados © 2016 - FMNews.com.br
Contato: (89) 994010353 e (89) 994174202