Ultimas

sábado, 19 de dezembro de 2015

Estado do Piauí e 6 municípios recebem R$ 8,1 mi da Saúde para combater doenças

Do valor total, o Hospital de Urgência de Teresina (HUT) receberá R$ 1,5 milhão para abrir leitos
ar.JPG

O Ministro da Saúde, Marcelo Castro (PMDB-PI), o governador do estado Wellington Dias (PT) e alguns prefeitos piauienses assinaram neste sábado (19/12) portarias liberando incremento na ordem de R$ 8,1 milhões para serem aplicados na saúde.
Os valores repassados para a rede de assistência à saúde do Piauí deverão ser aplicados na realizações de procedimentos de média e alta complexidade, como cirurgias, internações, radiografias, diálises e procedimentos de trauma-ortopedia.
Outros valores que serão acrescidos ao já repassados mensalmente para a rede serão usados para a habitação de oito leitos novos de UTI pediátrica, habitação de uma unidade de Pronto atendimento (UPA 24h), bem como a habitação de três municípios ao serviço do SAMU. Ao todo, seis cidades serão beneficiadas: Teresina, Bom Jesus, Picos, Antônio Almeida, Angical e Queimada Nova.
DIVISÃO DOS RECURSOS
Do valor total, o Hospital de Urgência de Teresina (HUT) receberá R$ 1,5 milhão para a abertura de leitos de UTI pediátrica e custeio de procedimentos de traumato-ortopedia. Já o Hospital Universitário de Teresina contará com um incremento de R$ 2,2 milhões.
APLICAÇÃO FINANCEIRA
Em 2014 o Piauí realizou 16.421.706 procedimentos hospitalares ambulatoriais ao custo de R$ 368,4 milhões. Em 2015, até setembro, o estado realizou 17.591.452 procedimentos ao custo de R$ 313,9 milhões.
"A Saúde só funcionam bem onde há sinergia e harmonia de ações dos três entes de governos. Mas a luta tem sido forte. Os estados têm o dever de gastar 12 e estão gastando 15. Município devem gastar 15 e gastaram 23 em média. O caso da Prefeitura de Teresina é insustentável e o prefeito fica sufocado. Esses recursos precisam ser compartilhados entre os três entes federados. É a única maneira dos gestores conseguirem fazer algo no saúde", disse o ministro Marcelo Castro.
REMANEJAMENTO DE RECURSOS
O governador W. Dias evidenciou a importância do deslocamento de recursos, pois segundo ele, é uma forma dos municípios ficarem menos dependente da Saúde da capital.
"O senador Ciro é testemunha da articulação de Marcelo no planalto. Em face da possibilidade de corte de recursos, ele conseguiu foi antecipar recursos de janeiro agora para dezembro. Estes atos celebrados vão na direção da prevenção (saneamento), verdadeira política de saúde. Assim, podemos evitar doenças, tratando as águas, que são fundamental para a qualidade de vida. Celebramos a iniciativa de Marcelo Castro em descentralizar no estado estes valores", comentou o governador do Piauí.
ar1.JPG
PREFEITO QUEIXOSO
Em meio aos debates o prefeito Firmino Filho (PSDB) queixou-se de estar sendo penalizado no repasse de recursos como consequência de o município ter optado por mover a própria política de saúde, desenhando todo o seu funcionamento.
ar3.JPG
"O HUT está custando R$ 15 milhões por mês, sendo R$ 9 milhões mantidos diretamente pela PMT. 100 milhões por ano. Duas pontes ou 50 escolas por ano.
A vinda do ministro Marcelo traz a expectativa de alívio dessa carga sobre a prefeitura. Desejo uma solução cooperativa e a presença do ministro aqui traz essa possibilidade.
O prefeito sente-se na posição de falar pelos demais municípios também, uma vez que Teresina recebe seus cidadão aqui para tratamento. Precisamos de precisa de mais dinheiro e mais espaço para gerir sua saúde", argumenta o tucano.
ar4.JPG
ar5.JPG
ar2.JPG
Fonte: 180graus
 
Todos os direitos reservados © 2016 - FMNews.com.br
Contato: (89) 994010353 e (89) 994174202