Ultimas

terça-feira, 31 de maio de 2016

Lançado na BA, teste rápido nacional da zika dará resultado em 20 minutos


Exame será fabricado no estado para atender demanda de Ministério.
Segundo a Bahiafarma, previsão inicial de produção é de 500 mil testes/mês.
Teste rápido do zika vírus foi lançado nesta terça-feira (Foto: Juliana Almirante/G1)
Foi lançado nesta terça-feira (31), em Salvador, pela Fundação Bahiafarma, o primeiro teste rápido nacional do zika vírus, que apresenta resultado em 20 minutos. O exame será fabricado na Bahia para atender a demanda do Ministério da Saúde, com previsão inicial de produção de 500 mil testes por mês.

De acordo com a Fundação, esse é o primeiro teste rápido nacional que obteve autorização para comercialização e produção pela Anvisa. O exame detecta a doença em qualquer fase, porque faz o diagnóstico por meio dos anticorpos desenvolvidos pelo corpo da pessoa infectada. O teste é diferente de outros que usavam a técnica “PCR”, que detecta apenas o vírus em si e demorava semanas para apresentar resultado.

“Este teste permite encontrar não o vírus, mas a resposta do organismo ao vírus. O teste anterior precisava ser levado a laboratório. Este aqui é rápido e basta separar o soro do sangue e já temos o resultado em 20 minutos. O diagnóstico é sorológico”, explica o secretário de Saúde Fábio Vilas Boas.

Conforme o secretário, com o teste rápido, é possível ampliar o acesso ao diagnóstico em qualquer posto de saúde do país. "O Ministério da Saúde deverá anunciar o seu protocolo para utilização de testes rápidos, de acordo com a Política Nacional de Saúde. Esse teste será oferecido ao SUS de todo país e distribuído aos postos de saúde, UPAs e laboratórios. A previsão é que, após a ordem de compra do Ministério da Saúde, estejamos entregando [o primeiro lote de testes] em 30 dias", diz Vilas Boas.
Exame rápido foi apresentado em coletiva nesta terça (Foto: Juliana Almirante/ G1 Bahia)Teste rápido foi apresentado em coletiva nesta terça
(Foto: Juliana Almirante/ G1 Bahia)


O dispositivo para teste rápido é composto por dois itens, que utilizam uma pequena amostra do soro do paciente. O primeiro reage ao anticorpo denominado “IgM” e faz o diagnóstico de infecções recentes, de até duas semanas. Já o segundo reage ao anticorpo “IgG, que identifica infecções há mais tempo.

Se o resultado for negativo, o dispositivo apresentará apenas um indicador vermelho e, se for positivo, serão revelados dois indicadores vermelhos.

O teste rápido foi desenvolvido por meio de parceria entre a Bahiafarma e a empresa sul-coreana Genbody. A pesquisa durou dez meses e o teste já conta com registro da Anvisa, que liberou o uso na segunda-feira (30).

A Bahiafarma é um laboratório farmacêutico público, ligado ao governo do estado, que busca desenvolver produtos, serviços e inovação tecnológica para a saúde pública. O diretor da fundação, Ronaldo Dias, diz que ainda não é possível avaliar o custo de cada um dos testes e o valor de comercialização, porque dependem da quantidade de exames que a Bahiafarma vai produzir.

"O custo desse produto está relacionado a quantidade que vai ser utilizada. O uso é totalmente novo. Não se existia uma ferramenta epidemiológica para inquéritos até o momento. Estamos trabalhando para que tenha o menor custo possível, para ampliar o acesso à população nesse momento”, afirma.

Segundo a Secretaria de Saúde do Estado (Sesab), nos últimos 12 meses, foram notificados 105 mil casos suspeitos de zika na Bahia. Somente em 2016, até o dia 5 de maio, foram 36.725 casos registrados.
Previsão inicial de produção é de 500 mil testes por mês (Foto: Juliana Almirante/G1)
Zika teste rápido 01 (Foto: Juliana Almirante/G1)
Teste rápido foi demonstrado na manhã desta terça, em coletiva (Foto: Juliana Almirante/G1)
Fonte: G1




 
Todos os direitos reservados © 2016 - FMNews.com.br
Contato: (89) 994010353 e (89) 994174202